Vantagens de Planejar sua Aposentadoria

Alguns colegas acabam por buscar demostrar o quanto é importante se prepara para o futuro, afrente um artigo onde demostra por que é importante planejar a sua aposentadoria

Introdução

O sistema previdenciário brasileiro mostra-se bastante burocrático e complexo, com alterações recorrentes na legislação, que por vezes ficam difíceis de acompanhar.

Surge aí uma solução prática, que pode trazer muitas vantagens ao segurado: o planejamento previdenciário.

Cada passo para aposentadoria deve ser minunciosamente calculado para que se garanta o melhor benefício.

Neste artigo eu vou te explicar de maneira simples o melhor modo de realizar seu planejamento previdenciário, além de demonstrar as principais vantagens e auxiliar na escolha do melhor profissional para isso.

O que é planejamento previdenciário?

Já que afirmei que o planejamento previdenciário é extremamente importante para garantir o melhor benefício, tenho que te explicar o que é isso? E como funciona?

Como o próprio nome sugere, trata-se de uma preparação pré aposentadoria baseada no estudo da legislação e no caso concreto de cada contribuinte.

Ele permite que o trabalhador trace a previsão de sua aposentadoria e faça as contribuições necessárias para receber aquilo que planejou.

Quando se trata de aposentadoria, é muito importante estimar os valores o mais precisamente possível, para que se possa estabelecer metas e objetivos.

A falta de planejamento faz com que segurados frustem-se na hora do recebimento de seus valores pois almejam receber um valor, porém não contribuíram o bastante para isso.

Assim, de nada adianta fazer contribuições com o mínimo e esperar receber um benefício no valor de R$ 5.000,00.

A situação mais recorrente que presencio no escritório e que claramente denota prejuízo causado pela falta de planejamento, é no caso da aposentadoria especial, onde clientes possuem direito a este tipo de aposentadoria, porém, muitas vezes não reuniram previamente os documentos probatórios, e, não havendo meios de comprovar o direito, o benefício é indeferido.

Vantagens

1. Saber o tempo exato de solicitar a aposentadoria

Trabalhar durante o período correto é uma vantagem que nem todos possuem já que, com a falta de planejamento, acabam se perdendo no cômputo dos dias e trabalhando períodos que sequer serão contabilizados.

Não é difícil encontrar pessoas que trabalham anos excedentes, ou seja, já haviam completado o tempo necessário para garantir a aposentadoria, mas, por inobservância acabam contribuindo por mais tempo.

EXEMPLO: Considerando o valor de R$ 954,00 (salário mínimo em 2018) e três anos de contribuição a mais, estes 3 anos resultariam em R$ 37.206,00 de contribuições (36 meses + 3 décimos terceiros) que não serão revertidas em benefícios.

Percebe-se o expressivo prejuízo que se terá.

No mesmo sentido, solicitar a aposentadoria antes de completar os requisitos irá gerar atrasos, pois a análise da concessão do benefício pode durar alguns meses e, até complementar o período necessário, levará mais tempo que o esperado.

EXEMPLO: Imagine que o tempo mínimo para concessão de um benefício encerra-se em maio, mas o contribuinte entra com o pedido em abril, sendo o processo de análise concluído apenas em setembro. Obviamente, por não cumprir o tempo mínimo, o benefício será negado. Agora, a desvantagem: os benefícios correspondentes aos meses de abril a setembro não serão recebidos e o segurado terá alguns meses de prejuízo.

Além disso, há a possibilidade de precisar arcar com custos processuais ou de solicitação de novos documentos.

Com o planejamento previdenciário o segurado terá a data exata para entrar com o pedido e evitar prejuízos com atraso ou contribuições a mais.

2. Realizar contribuições com o valor correto

A partir de julho de 1994, o valor fixado como benefício, leva em consideração a média dos 80% dos maiores salários de contribuição. Logo, os outros 20% serão desconsiderados.

Deste modo, vê-se que contribuir com o valor máximo (teto) durante todo o período contributivo não é necessário.

Este é um erro não raras vezes cometido por muitos contribuintes, principalmente autônomos.

O principal prejuízo aqui é fazer uma contribuição sem ter qualquer retorno por isso.

O planejamento faz o cálculo dessa média, ele também mostrará o valor correto a se contribuir de acordo com seu objetivo final.

3. Garantir o melhor benefício possível

Para garantir o melhor benefício, não basta ter acesso às informações. Planejar demanda estudo, organização e análise.

Além disso, a técnica dos profissionais que executarão o planejamento é importantíssima para que nenhuma informação seja deixada de lado.

Fazer um planejamento de aposentadoria é voltar todo estudo a um caso específico, ou seja, analisar entre as probabilidades aquela que melhor atenda aos interesses do segurado.

A garantia do melhor benefício é um ponto crucial, não apenas pela questão do valor, mas é um direito do segurado e este deve ser garantido.

Como é feito o planejamento

Não há regras para dar início ao planejamento, quanto antes der entrada, mais precisa poderá ser sua previsão.

O planejamento previdenciário consiste na análise aprofundada e completa dos dados do contribuinte.

Os referidos dados, como tempo de contribuição, idade e valores são cruzados e apresentam todas as diferentes opções de aposentadoria, com as vantagens e desvantagens de cada uma.

Deste modo, é possível dar entrada na sua aposentadoria buscando desde o início o benefício que melhor atenda suas necessidades e expectativas.

O planejamento de aposentadoria é baseado em três pilares:

  • Cálculo do Tempo de Contribuição;
  • Cálculo do Valor do Benefício;
  • Prospecção de Possibilidades.

Cálculo de Tempo de Contribuição

O INSS concede, através de um documento denominado CNIS todos os vínculos trabalhistas e previdenciários em seu cadastro.

Porém, não é incomum que o órgão apresente falhas na apresentação dos dados , fornecendo relatórios com períodos não computados ou registrados de maneira equivocada.

Através do planejamento, todas as informações são conferidas e os cálculos refeitos, inclusive quando se trata de computação diferenciada, como é o caso, por exemplo, das aposentadorias de professores e aposentadorias especiais.

Como já mencionado, o objetivo do planejamento é conseguir o melhor benefício analisando individualmente cada situação.

Cálculo do Valor do Benefício

Através do planejamento previdenciário é possível analisar qual o valor que você receberá a título de aposentadoria.

Para se chegar ao valor, são analisados, como falamos acima, os 80% maiores salários e descartados os outros 20%.

ATENÇÃO! Neste momento é preciso levar em consideração as diversas formas de aposentadoria, pois não basta calcular o valor. Aqueles que optam pela aposentadoria por tempo de contribuição, por exemplo, caso o façam antes do tempo, terão incidência do Fator previdenciário.

Por isso o planejamento é feito por um profissional capacitado, que conhece todas as regras da legislação previdenciária. Um planejamento mal feito é tão prejudicial quanto não o fazer.

Se você ver que o planejamento de aposentadoria, é a melhor opção para você, fique despreocupado com a realização dos cálculos, pois eles já virão prontos.

Prospecção da Melhor forma de se Aposentar

Chegamos ao momento final: As opções viáveis.

Após fazer o levantamento dos dados e o cruzamento com os valores, encontraremos as opções de aposentadorias que poderão ser adotadas para o caso específico.

Deste modo, é possibilitado ao segurado ter uma visão clara das vantagens e desvantagens de cada uma das opções.

Escolhendo o melhor profissional

Para realizar o planejamento previdenciário e assim garantiras suas vantagens, é recomendável que se procure sempre um advogado especializado em direito previdenciário.

Além de auxiliar na escolha dos benefícios e realizar todas as projeções, eles poderão acompanhar todo o processo de concessão do benefício e efetuar qualquer revisão que seja necessária. Também poderão orientar na emissão de documentos e quaisquer irregularidade que se faça presente.

Inclusive, é facultado ao advogado fazer o protocolo e requerimentos perante o INSS. Você tem a garantia não somente do melhor benefício, mas também terá segurança.

Conclusão

Milhares de brasileiros esperam pelo momento em que poderão aposentar-se, portanto, o planejamento previdenciário deve ser encarado como um investimento e não como um gasto qualquer.

Percebe-se que muito mais do que um planejamento de aposentadoria, o segurado estará planejando seu futuro, pois é através da média salarial dos próximos anos que poderá calcular viagens e investimentos, além de garantir sua qualidade de vida.

A falta de planejamento gera, muitas vezes, a perda de direitos e prejuízos.

Portanto, não deixe para iniciar seu planejamento no último instante, (A reforma da previdência está vindo ai!) pesquise, conheça e informe-se, garanta o melhor benefício e um futuro melhor.

Autor: Denis Lollobrigida.

a integra do artigo pode ser acessado no seguinte endereço.

https://denislollobrigida.jusbrasil.com.br/artigos/641649118/planejamento-previdenciario-o-que-e-e-por-que-e-importante-fazerAlguns colegas acabam por buscar demostrar o quanto é importante se prepara para o futuro, afrente um artigo onde demostra por que é importante planejar a sua aposentadoria

Introdução

O sistema previdenciário brasileiro mostra-se bastante burocrático e complexo, com alterações recorrentes na legislação, que por vezes ficam difíceis de acompanhar.

Surge aí uma solução prática, que pode trazer muitas vantagens ao segurado: o planejamento previdenciário.

Cada passo para aposentadoria deve ser minunciosamente calculado para que se garanta o melhor benefício.

Neste artigo eu vou te explicar de maneira simples o melhor modo de realizar seu planejamento previdenciário, além de demonstrar as principais vantagens e auxiliar na escolha do melhor profissional para isso.

O que é planejamento previdenciário?

Já que afirmei que o planejamento previdenciário é extremamente importante para garantir o melhor benefício, tenho que te explicar o que é isso? E como funciona?

Como o próprio nome sugere, trata-se de uma preparação pré aposentadoria baseada no estudo da legislação e no caso concreto de cada contribuinte.

Ele permite que o trabalhador trace a previsão de sua aposentadoria e faça as contribuições necessárias para receber aquilo que planejou.

Quando se trata de aposentadoria, é muito importante estimar os valores o mais precisamente possível, para que se possa estabelecer metas e objetivos.

A falta de planejamento faz com que segurados frustem-se na hora do recebimento de seus valores pois almejam receber um valor, porém não contribuíram o bastante para isso.

Assim, de nada adianta fazer contribuições com o mínimo e esperar receber um benefício no valor de R$ 5.000,00.

A situação mais recorrente que presencio no escritório e que claramente denota prejuízo causado pela falta de planejamento, é no caso da aposentadoria especial, onde clientes possuem direito a este tipo de aposentadoria, porém, muitas vezes não reuniram previamente os documentos probatórios, e, não havendo meios de comprovar o direito, o benefício é indeferido.

Vantagens

1. Saber o tempo exato de solicitar a aposentadoria

Trabalhar durante o período correto é uma vantagem que nem todos possuem já que, com a falta de planejamento, acabam se perdendo no cômputo dos dias e trabalhando períodos que sequer serão contabilizados.

Não é difícil encontrar pessoas que trabalham anos excedentes, ou seja, já haviam completado o tempo necessário para garantir a aposentadoria, mas, por inobservância acabam contribuindo por mais tempo.

EXEMPLO: Considerando o valor de R$ 954,00 (salário mínimo em 2018) e três anos de contribuição a mais, estes 3 anos resultariam em R$ 37.206,00 de contribuições (36 meses + 3 décimos terceiros) que não serão revertidas em benefícios.

Percebe-se o expressivo prejuízo que se terá.

No mesmo sentido, solicitar a aposentadoria antes de completar os requisitos irá gerar atrasos, pois a análise da concessão do benefício pode durar alguns meses e, até complementar o período necessário, levará mais tempo que o esperado.

EXEMPLO: Imagine que o tempo mínimo para concessão de um benefício encerra-se em maio, mas o contribuinte entra com o pedido em abril, sendo o processo de análise concluído apenas em setembro. Obviamente, por não cumprir o tempo mínimo, o benefício será negado. Agora, a desvantagem: os benefícios correspondentes aos meses de abril a setembro não serão recebidos e o segurado terá alguns meses de prejuízo.

Além disso, há a possibilidade de precisar arcar com custos processuais ou de solicitação de novos documentos.

Com o planejamento previdenciário o segurado terá a data exata para entrar com o pedido e evitar prejuízos com atraso ou contribuições a mais.

2. Realizar contribuições com o valor correto

A partir de julho de 1994, o valor fixado como benefício, leva em consideração a média dos 80% dos maiores salários de contribuição. Logo, os outros 20% serão desconsiderados.

Deste modo, vê-se que contribuir com o valor máximo (teto) durante todo o período contributivo não é necessário.

Este é um erro não raras vezes cometido por muitos contribuintes, principalmente autônomos.

O principal prejuízo aqui é fazer uma contribuição sem ter qualquer retorno por isso.

O planejamento faz o cálculo dessa média, ele também mostrará o valor correto a se contribuir de acordo com seu objetivo final.

3. Garantir o melhor benefício possível

Para garantir o melhor benefício, não basta ter acesso às informações. Planejar demanda estudo, organização e análise.

Além disso, a técnica dos profissionais que executarão o planejamento é importantíssima para que nenhuma informação seja deixada de lado.

Fazer um planejamento de aposentadoria é voltar todo estudo a um caso específico, ou seja, analisar entre as probabilidades aquela que melhor atenda aos interesses do segurado.

A garantia do melhor benefício é um ponto crucial, não apenas pela questão do valor, mas é um direito do segurado e este deve ser garantido.

Como é feito o planejamento

Não há regras para dar início ao planejamento, quanto antes der entrada, mais precisa poderá ser sua previsão.

O planejamento previdenciário consiste na análise aprofundada e completa dos dados do contribuinte.

Os referidos dados, como tempo de contribuição, idade e valores são cruzados e apresentam todas as diferentes opções de aposentadoria, com as vantagens e desvantagens de cada uma.

Deste modo, é possível dar entrada na sua aposentadoria buscando desde o início o benefício que melhor atenda suas necessidades e expectativas.

O planejamento de aposentadoria é baseado em três pilares:

  • Cálculo do Tempo de Contribuição;
  • Cálculo do Valor do Benefício;
  • Prospecção de Possibilidades.

Cálculo de Tempo de Contribuição

O INSS concede, através de um documento denominado CNIS todos os vínculos trabalhistas e previdenciários em seu cadastro.

Porém, não é incomum que o órgão apresente falhas na apresentação dos dados , fornecendo relatórios com períodos não computados ou registrados de maneira equivocada.

Através do planejamento, todas as informações são conferidas e os cálculos refeitos, inclusive quando se trata de computação diferenciada, como é o caso, por exemplo, das aposentadorias de professores e aposentadorias especiais.

Como já mencionado, o objetivo do planejamento é conseguir o melhor benefício analisando individualmente cada situação.

Cálculo do Valor do Benefício

Através do planejamento previdenciário é possível analisar qual o valor que você receberá a título de aposentadoria.

Para se chegar ao valor, são analisados, como falamos acima, os 80% maiores salários e descartados os outros 20%.

ATENÇÃO! Neste momento é preciso levar em consideração as diversas formas de aposentadoria, pois não basta calcular o valor. Aqueles que optam pela aposentadoria por tempo de contribuição, por exemplo, caso o façam antes do tempo, terão incidência do Fator previdenciário.

Por isso o planejamento é feito por um profissional capacitado, que conhece todas as regras da legislação previdenciária. Um planejamento mal feito é tão prejudicial quanto não o fazer.

Se você ver que o planejamento de aposentadoria, é a melhor opção para você, fique despreocupado com a realização dos cálculos, pois eles já virão prontos.

Prospecção da Melhor forma de se Aposentar

Chegamos ao momento final: As opções viáveis.

Após fazer o levantamento dos dados e o cruzamento com os valores, encontraremos as opções de aposentadorias que poderão ser adotadas para o caso específico.

Deste modo, é possibilitado ao segurado ter uma visão clara das vantagens e desvantagens de cada uma das opções.

Escolhendo o melhor profissional

Para realizar o planejamento previdenciário e assim garantiras suas vantagens, é recomendável que se procure sempre um advogado especializado em direito previdenciário.

Além de auxiliar na escolha dos benefícios e realizar todas as projeções, eles poderão acompanhar todo o processo de concessão do benefício e efetuar qualquer revisão que seja necessária. Também poderão orientar na emissão de documentos e quaisquer irregularidade que se faça presente.

Inclusive, é facultado ao advogado fazer o protocolo e requerimentos perante o INSS. Você tem a garantia não somente do melhor benefício, mas também terá segurança.

Conclusão

Milhares de brasileiros esperam pelo momento em que poderão aposentar-se, portanto, o planejamento previdenciário deve ser encarado como um investimento e não como um gasto qualquer.

Percebe-se que muito mais do que um planejamento de aposentadoria, o segurado estará planejando seu futuro, pois é através da média salarial dos próximos anos que poderá calcular viagens e investimentos, além de garantir sua qualidade de vida.

A falta de planejamento gera, muitas vezes, a perda de direitos e prejuízos.

Portanto, não deixe para iniciar seu planejamento no último instante, (A reforma da previdência está vindo ai!) pesquise, conheça e informe-se, garanta o melhor benefício e um futuro melhor.

Autor: Denis Lollobrigida.

a integra do artigo pode ser acessado no seguinte endereço.

https://denislollobrigida.jusbrasil.com.br/artigos/641649118/planejamento-previdenciario-o-que-e-e-por-que-e-importante-fazer